O livro Eu, Pierre Seel, Deportado Homossexual, talvez seja o depoimento mais marcante de um gay que sofreu com o nazismo. A obra, escrita pelo próprio Pierre Seel, é um grande e doloroso depoimento de um jovem francês que foi preso, torturado e enviado a um campo de concentração.

O diferencial do livro é mostrar como foi sua vida após sair do campo. Pierre foi obrigado a se juntar ao exército alemão e a lutar contra os inimigos dos alemães, sendo quase morto por isso. Depois, não quis dar entrada no pedido de auxílio aos deportados porque não queria que soubessem a verdadeira razão pela qual havia sido preso.

Ele chegou a se casar com uma mulher e ter filhos. Só depois de muitos anos de sofrimento conseguiu se assumir perante todos e lutar pelo direitos dos deportados homossexuais.

Um dos episódio mais marcantes do livro é quando Pierre é obrigado a assistir seu amigo e amor de adolescência, Jo, de apenas 18 anos, se devorado por pastores alemães dentro de um campo. Vem conferir a resenha na íntegra, no especial do Felipe Cabral.

Related Posts

Comentários

Comentário