Por Danilo Motta*

O entrevistado da vez é Everlei Martins. Vereador licenciado da cidade gaúcha de Cruz Alta, pelo PCdoB, ele é suplente na chapa encabeçada por Abigail Pereira ao Senado pelo PCdoB. Nas urnas gaúchas, o número da chapa é 651. Conheça o candidato:

Por que a sua chapa merece um voto de confiança do eleitor?

Acredito que nossa chapa mereça o voto dos gaúchos e gaúchas, pois nela está representada a diversidade do nosso povo, encabeçada por uma mulher, pedagoga, sindicalista, feminista e profunda conhecedora das lutas das mulheres, da juventude, dos LGBTs e principalmente dos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. Abigail Pereira leva a essa eleição a força da mulher, para ocupar o Senado, barrar as reformas de Temer, e defender os interesses do povo do Rio Grande, ao lado de Manuela, Haddad/Lula.

Entendemos que o senado não pode ser lugar das velhas raposas da política, o senado precisa se renovar e encampar novas lutas, como as pautas do movimento LGBT que Abigail é signitaria ao ter a minha candidatura ao seu lado na chapa.

Como avalia a importância de candidaturas LGBT?

As candidaturas LGBT são importantíssimas para visibilidade, para apresentação de nossas pautas e afirmação de nossa participação política. Mas muito além de ser LGBT, precisa saber: de que lado você samba? LGBT em partidos não aliados, somando votos para eleger aqueles que nos massacram, não serve. É preciso ter lado, para que a nossa voz seja de fato ouvida.

Quais projetos devem ser priorizados em um eventual mandato?

Abigail e eu priorizaremos como primeiras medidas o plebiscito revogatório das reformas trabalhistas e da PEC da morte que congela os investimentos sociais por 20 anos. Depois, a retomada do desenvolvimento econômico e social, para que nesse caminho nosso estado também possa voltar a crescer e investir. E as pautas identitárias e da luta das mulheres estarão no eixo central de todo o trabalho do mandato.

Por que a escolha pelo PCdoB?

Eu escolhi o PCdoB pois sou de esquerda, me identifico com as lutas dos trabalhadores e trabalhadoras, com as causas sociais e percebo que tanto o machismo, o racismo e a LGBTfobia são viés do sistema capitalista. Por isso o  Partido Comunista do Brasil aponta para superação desse sistema e busca do socialismo democrático, onde haja menos exploração do homem pelo homem, melhor distribuição da riqueza e avanços sociais, tecnológicos e humanitários ao alcance da maioria do povo.

Quais experiências do seu mandato como vereador em Cruz Alta podem ser aproveitadas em um eventual mandato no senado?

Aqui no mandato em Cruz Alta, temos diversas experiências nas lutas do movimento LGBT, dos povos de matriz africana, educação e Cultura. O Senado nos possibilita estarmos muito próximo do poder central, no debate do orçamento, nas discussões da política nacional, social e econômica, diante da dimensão da câmara de vereadores da minha cidade é amplamente maior a importância e relevância.

Qual recado você manda ao eleitor LGBT?

Eu reforço aos LGBTs a importância do voto nas candidaturas identificadas e/ou aliadas, e principalmente analisar a chapa do candidato, chapa de deputado, de senador para não correr o risco daquele voto ajudar eleger os nossos algozes. E mais do que isso: se envolvam nas campanhas, divulguem as candidaturas! Nós candidatos LGBT, na maioria, não somos as candidaturas preferenciais, não dispomos dos recursos e precisamos ficar conhecidos em nosso meio e na população em geral e isso depende muito de vocês. Quem tiver amigo, parente, colega no RS, fale de nossa candidatura: Abigail e Everlei 651 pro Senado.

.

*Danilo Motta é jornalista e mestre em Literatura pela UFF. Nascido na serra fluminense, hoje vive em São Paulo.
** Quer participar da série ou indicar o seu candidato?! Entre em contato pelo e-mail nossoamorexiste@gmail.com

Related Posts

Comentários

Comentário